A Ceia do Senhor

A Ceia do Senhor

O ensinamento de Paulo sobre a Ceia do Senhor em 1 Coríntios lida com um problema na igreja dos coríntios. A Ceia do Senhor era celebrada de forma diferente na igreja primitiva. Ela era uma refeição completa. Os crentes se encontravam, compartilhavam de uma refeição e então iam para a sua reunião de adoração. Entretanto, parece que alguns crentes chegavam cedo e começavam a comer sem esperar todos chegarem. Os que chegavam cedo comiam muito e ficavam bêbados; eles não se importavam com os irmãos e irmãs que chegassem mais tarde e ficassem com fome. Paulo os repreende fortemente. Ele diz que a união deles não foi para o bem, mas para o pior, porque eles humilhavam aqueles que não tinham nada (1 Coríntios 11:22). Paulo, assim, lança um ensinamento sobre a Ceia do Senhor para mostrar-lhes as disposições e comportamentos corretos entre aqueles que se dizem seguidores de Cristo Jesus.

Jesus ordenou que Seus seguidores celebrassem a Ceia do Senhor para lembrarem dEle. Por que lembrar é tão impotante? Os memoriais são importantes, porque eles nos ligam com o passado, afirmam a nossa identidade e nos ajudam a decidir para onde queremos ir no futuro.

Na Bíblia, lembrar tem um sentido mais amplo do que simplesmente pensar no passado. Sempre inclui ações, então é lembrar de maneira que afete nossos sentimentos, pensamentos e ações atuais. O mesmo é verdade sobre participar na Ceia do Senhor. Quando Jesus diz: “Façam isso em memória de mim”, não é só lembrar que Jesus morreu, mas é um chamado sagrado à ação. Tudo o que fazemos durante o sacramento da Ceia do Senhor são ações e palavras sagradas na presença de Cristo, nos transformando e nos moldando em quem somos.

Quando partimos o pão e consagramos o cálice, contamos a história de nosso pai celestial, que nos ama tanto que enviou Seu Filho, Jesus, para morrer na cruz para que pudéssemos ser reconciliados com Ele. Mas isso não é uma história bonita ou legal. É uma história horrível, porque Jesus sofreu a morte mais humilhante e dolorosa na cruz. Jesus tornou-se fraco e sem poder na cruz; Ele foi desprezado e humilhado por aqueles ao seu redor. Da mesma forma, os crentes de Corinto estavam sendo desprezados e humilhados por seus irmãos crentes. Quando participamos da Ceia do Senhor, entramos na história do sacrifício redentor de Cristo por meio de Sua morte na cruz. Em 1 Coríntios 10:16-17, Paulo diz que participar da Mesa do Senhor é participar com Cristo, o que significa que nos tornamos um com Cristo. Ao partilharmos do pão e do vinho, compartilhamos da narrativa da crucificação e da ressurreição de Cristo, e estamos sendo transformados. Quando participamos em Cristo dessa maneira, estamos prontamente aceitando que somos fracos, desamparados e carentes do Salvador. 

Lembrar de Cristo nesse contexto sagrado nos reconstitui. Isso nos faz mais como Cristo, então agimos de forma diferente e vemos as pessoas de forma diferente. A vida de Cristo é reproduzida em nós. Essa vida é caracterizada por amor doador ao invés de uma postura de direito ou uma necessidade de autoelevação. 

Então, qual é o conselho de Paulo aos coríntios? Esperem uns pelos outros (v. 33). Esse é um chamado para receber ou dar as boas vindas uns aos outros. Isso envolve reconhecimento mútuo, privilegiando o outro e honrando a dignidade de toda pessoa pela qual Cristo morreu.

Samantha Chambo é coordenadora regional de educação para a Região EUA/Canadá.

Public

Similar news

Dez, 05, 2022
Nov, 10, 2022