Os Essenciais do Discipulado

Os Essenciais do Discipulado

O tópico de discipulado imediatamente traz a minha infância para a minha mente. Eu fui abençoado por ter sido discipulado pelos meus pais. A vida de meus pais foi um modelo de discipulado encarnacional. As atividades semanais da família e as conversas ao redor da mesa apontavam cada um de nós para Cristo. Se havia um plano formal de discipulado, nunca o vimos, mas sabíamos das lições pelo coração. Era quem nós éramos e o que fazíamos como cristãos.

Ao olhar para trás na minha vida, eu posso ver claramente três padrões na forma como meus pais nos discipularam: presença, paixão e perseverança.

Presença

Meus pais foram modelo do amor de Deus para conosco pela presença pessoal deles. A presença deles reforçava a convicção de que Deus está sempre conosco, o que nos trouxe conforto e segurança. O tempo de oração de nossa família nos garantia a presença e o envolvimento de Deus em todos os aspectos de nossas vidas—nada é muito trivial nem tão grande para deixar de levar ao nosso Deus em oração. O envolvimento diário em nossas vidas trouxe a voz de clareza e sanidade na cacofonia que enfrentamos fora de casa. A presença deles sempre nos assegurou a presença de Deus.

Anos mais tarde, eu li sobre o ministério do Rev. Eugene Rivers, um pastor da periferia de Boston. Ele estava frustrado que estava perdendo muitas crianças para as ruas. Então, ele perguntou a um traficante de drogas por que ele estava perdendo a batalha pelos corações e mentes das crianças. O traficante respondeu: “Quando o Johnny sai para pegar um pedaço de pão para a sua mãe, eu estou lá—você não. Quando ele precisa de um par de tênis de esporte, eu estou lá—você não. Quando ele simplesmente precisa de alguém para conversar, para descarregar o que está em sua cabeça, eu estou lá—você não. Eu ganho, você perde”.

É claro que Jesus sabia da importância da presença pessoa no processo de discipulado. Ele disse: “Se alguém quer ser meu seguidor...  siga-me” (Lucas 9:23). 

Paixão

O segundo elemento essencial de discipulado que eu experimentei através da vida de meus pais foi a paixão deles por Deus. A direção de Deus sempre foi buscada e seguida, mesmo quando o custo pessoal era alto. Os sacrifícios materiais em nossas vidas eram vistos através das lentes de amor por Deus e pelos outros. Mesmo quando nós, como filhos, nem sempre gostávamos dos sacrifícios que eram feitos, nunca duvidamos do valor de dar a Deus o primeiro lugar em todas as coisas. Ao incluir a família nos sacrifícios pelos outros, meus pais nos envolveram na missão e na celebração dos sucessos.  

Perseverança

A presença e a paixão dos meus pais se realizaram através da perseverança deles. A vida não foi sempre fácil e recompensadora em curto prazo. Houve momentos que, como crianças, testemunhamos as lutas que nossos pais enfrentaram. Mesmo assim, quando o caminho não era confortável, os meus pais estavam determinados a perseverar com fidelidade. Repetidamente, vimos o fruto da perseverança deles na sequência das orações respondidas e dos relacionamentos restaurados. Não há nada tão bom quanto orações respondidas depois de uma longa luta para conectar a pessoa na presença e na paixão por Cristo.

Presença, paixão, perseverança: todas as qualidades essenciais no caminho do discipulado. Todo programa ou estrutura que honre essas três qualidades produzirão fruto que durarão. Sou grato por ter sido abençoado com pais que viveram essas qualidades diante de mim. Além disso, me sinto devedor a muitos outros que me encorajaram ao longo do caminho.

Larry Morris é diretor administrativo do Ministério de Escola Dominical e Discipulado Internacional.

Holiness Today, Março/Abril de 2021

Public

Similar news

Dez, 05, 2022
Nov, 10, 2022