A Vida é uma Jornada

A Vida é uma Jornada

Nossa vida espiritual é uma jornada: uma jornada da graça. Ela começa quando ouvimos o chamado de Deus para irmos e segui-Lo, para colocar a nossa fé em Jesus Cristo. Isso aconteceu na vida de Simão Pedro. Um dia, ele estava limpando suas redes de pescar com seu irmão, André. Jesus olhou para eles e os convidou para ir e segui-Lo. Imediatamente, Pedro e André deixaram tudo e seguiram Jesus. Essa decisão mudou suas vidas.

Anos mais tarde, Pedro escreveu em 2 Pedro 1:1-2: “Eu, Simão Pedro, escravo e apóstolo de Jesus Cristo, escrevo esta carta a vocês que compartilham de nossa preciosa fé, concedida por meio da justiça de Jesus Cristo, nosso Deus e Salvador. Que vocês tenham cada vez mais graça e paz à medida que crescem no conhecimento de Deus e de Jesus, nosso Senhor”.

A justiça de Cristo tornou-se a justiça de Pedro e ele recebeu o direito de ser declarado justo diante de Deus (2 Coríntios 5:21). Assim como Pedro, quando confiamos em Jesus como nosso Salvador, recebemos Sua justiça. Quando nos unimos a Jesus na jornada de discipulado, recebemos a graça de Deus. Deus, em Sua misericórdia, não nos dá o que merecemos; Deus, em Sua graça, nos dá o que não merecemos. O nosso Deus é “Deus de toda graça” (1 Pedro 5:10), e Ele canaliza essa graça para nós através de Jesus Cristo (João 1:16). Como resultado de colocar a nossa fé em Jesus, também recebemos paz. Paz com Deus (Romanos 5:1) e a paz de Deus.

Na nossa jornada com Cristo, colocamos a nossa fé em Jesus, também experimentamos o poder de Deus e recebemos tudo o que precisamos para crescermos espiritualmente: “Deus, com seu poder divino, nos concede tudo de que necessitamos para uma vida de devoção, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para si por meio de sua glória e excelência. E, por causa de sua glória e excelência, ele nos deu grandes e preciosas promessas. São elas que permitem a vocês participar da natureza divina e escapar da corrupção do mundo causada pelos desejos humanos” (2[BH1]  Pedro 1:3-4).

Deus nos promete que através de Sua Palavra, Ele nos capacitará a desenvolver essa vida de piedade. Suas promessas nos guiarão a viver uma vida vitoriosa, porque elas vêm do Deus Todo-Poderoso. Elas são preciosas, porque seu valor é imensurável. Ao progredirmos em nossa jornada, o Espírito de Deus usa Sua Palavra para transmitir a própria natureza de Deus a nós. Seu Espírito nos ajuda a escapar da corrupção, da contaminação e da decadência desse mundo. A vida piedosa é o resultado de cultivar a Sua natureza em nós. 

Estamos todos em uma jornada para a vida toda. Quando uma pessoa se forma do ensino médio ou faculdade, a cerimônia que formalmente conclui sua educação é chamada em inglês de “commencement”[1]. A maioria de nós pensa nessa cerimômia de formatura como o final de um processo, mas “commencement”, na verdade, marca o início. Agora que sua educação terminou, você pode começar a vida real! Muitas pessoas pensam no seu relacionamento com Cristo como um processo concluído – eu recebi Jesus como meu Salvador, eu sou cristão: agora está concluído! Entretanto, assim como o exercício do commencement, chegar a Cristo é tanto o fim quanto o começo! O nosso relacionamento é para ser novo e crescente. Discipulado é o processo de se tornar como Cristo, e é um chamado para toda a vida que requer fé, devoção e energia. 

O progresso e o crescimento espiritual nessa jornada não são automáticos. Eles requerem cooperação com Deus, diligência espiritual e disciplina. Literalmente, Pedro escreveu: “esforcem-se ao máximo para corresponder a essas promessas” (2[BH2]  Pedro 1:5). Trabalhamos em conjunto com Deus para crescermos espiritualmente, nos tornando cada vez mais como Jesus Cristo. Quando não estamos crescendo, somos inúteis (“estéreis”) e improdutivos (“infrutíferos): “Quanto mais crescerem nessas coisas, mais produtivos e úteis serão no conhecimento completo de nosso Senhor Jesus Cristo”  (2[BH3]  Pedro 1:8).

Quanto mais nos tornamos como Jesus Cristo, mais o Espírito pode nos usar para testemunhar e servir. Alguns dos cristãos mais eficazes que eu já conheci são pessoas sem talentos excepcionais ou habilidades especiais e sem personalidades muito dinâmicas também; mesmo assim, Deus as tem usado de maneira maravilhosa.[2] Por quê? Porque elas estão se tornando cada vez mais como Jesus Cristo. Elas são frutíferas, porque são fiéis. São eficazes, porque estão crescendo em sua experiência cristã. A vida cristã começa com fé, mas aquela fé que deve levar a um crescimento espiritual. E o crescimento espiritual gera frutos.

O nosso crescimento espiritual não será um acidente. Se quisermos nos tornar como Jesus Cristo, levará tempo e prática das disciplinas necessárias para o crescimento espiritual. Estude a Palavra—uma das maneiras que chegamos ao conhecimento de Deus é ouvindo o que Ele tem para nos dizer. Ore diariamente—é a nossa conversa com Deus; falemos com Ele e Ele falará conosco. Examine o coração—“Cria em mim, ó Deus, um coração puro; renova dentro de mim um espírito firme” (Salmos 51:10).

O nosso maior crescimento espiritual acontecerá quando nós examinarmos honestamente o nosso coração para encontrar áreas que não estão em harmonia com a vontade de Deus. Sua jornada para ser mais como Cristo será grandemente fortalecida nos relacionamentos com outros cristãos. Envolva-se com comunhão e grupos de prestação de contas, pois a vida cristã não é um esporte individual; é algo que fazemos juntos. Conhecer a Jesus e ter um relacionamento genuíno com Ele significa mudar as nossas vidas para sempre. Continue crescendo nEle e com Ele, tornando-se mais e mais como Ele. Concentre-se em ser um crescente discípulo de Cristo, buscando um relacionamento dinâmico com o vivo Senhor. Sua vida nunca será a mesma! Desfrute da jornada da graça de Deus.

David Graves é um superintendente geral na Igreja do Nazareno.

Holiness Today, Março/Abril de 2021

 

[1] Nota da tradutora: Em inglês essa palavra significa “início”, “começo”. Em português a palavra utilizada para tal cerimônia é “formatura”, que difere da reflexão proposta pelo autor.

  1. Warren Wiersbe, The Wiersbe Bible Study Series: 2 Peter, 2 & 3 John, Jude: Beware of the Religious Imposters (David C. Cook: Colorado Springs, 2013), 275.

 [BH1]The original text said 1 Peter, but the right reference is 2 Peter

 [BH2]Once again it should be 2 Peter instead of 1 Peter

 [BH3]Idem

Public

Similar news

Dez, 05, 2022
Nov, 10, 2022